Como posso ajudar meus filhos com ANSIEDADE durante a pandemia/escola?

Os tempos estão cada vez mais ansiosos, esperança do fim da pandemia, esperança de tempos “normais” e esperança da vacinação. Isso acarreta um aumento na ansiedade de cada indivíduo, e nas crianças e jovens isso não é diferente.

Como os pais podem ajudar seus filhos nesse momento? Se você gostaria de saber como continue lendo.

Não podemos menosprezar a ansiedade, ela é um transtorno mental que pode causar muitos problemas a criança ou jovem. Se atente quando houver sinais de nervosismo, inquietação, incapacidade de manter o foco, preocupação incontrolável, insônia e cansaço.

Além de prejudicar a saúde mental do jovem, a ansiedade pode causar os seguintes problemas nos estudos:

  • Prejudica a memória;
  • Causa bloqueios, o famoso “branco”;
  • Dificulta a aprendizagem;
  • Causa cansaço e fadiga extrema;
  • Desistência de aprender.

Se perceber alguns desses indícios, confira abaixo como pode ajudá-lo neste momento com as seguintes dicas:

  1. Trabalhe a mente do jovem: Uma prova é somente uma prova. O resultado virá naturalmente daqueles que se dedicarem, porém, não é necessário se antecipar e colocar na mente apenas o quão difícil será o teste;
  2. Ajude-o a organizar o cantinho dos estudos. Em tempos de pandemia, o EAD (estudo a distância) é a metodologia mais utilizada e isso torna fundamental um ambiente de estudos organizado. Isso vai ajudar a acalmar a mente do jovem.
  3. Organize um calendário de estudos. Regular os horários específicos para o estudo do seu filho é fundamental que ele não perca prazos e tenha um cronograma planejado;
  4. Siga junto com seu filho uma rotina mais saudável. A alimentação, a prática de exercícios e a respiração são fatores que podem ajudar na redução dos sintomas da ansiedade. Regula o humor e aumenta o desempenho intelectual;
  5. Procure ajuda. A terapia cognitiva comportamental pode auxiliar o seu filho na hora de controlar a ansiedade genérica, aquela em que afeta o comportamento do jovem, fazendo com que mude hábitos e sua própria rotina.

São tempos difíceis, mas com o acompanhamento de um profissional e o apoio familiar, torna- se mais fácil ser feliz estudando (até mesmo para aqueles que não gostam). A mente é maravilhosa!