Como lidar com a ansiedade disfuncional?

Existem duas formas de ansiedade, a Ansiedade Funcional e a Ansiedade Disfuncional. 

Se você está sofrendo com Ansiedade Disfuncional, é porque seu cérebro está interpretando de forma errada a realidade, algo está “desregulado”.

A Ansiedade Funcional é aquela que nos deixa produtivos, proativos, espertos. Já a Ansiedade Disfuncional é aquela que nos trava, nos dá medo extremo, pânico, falta de ar, dores musculares e a sensação de que algo pode dar muito errado a qualquer momento. 

Pessoas com essa Ansiedade Disfuncional não tem que mudar os seus pensamentos, mas sim, a estrutura deles. Vamos tentar entender esse processo.

A princípio, a ansiedade é uma reação normal diante de circunstâncias mais ou menos excepcionais. Quando elas desaparecem, a resposta ansiosa também deveria desaparecer, mas as vezes, isso não acontece. Seguimos praticamente abraçados a ela, mantendo a emoção ansiosa apesar do estímulo que a causou não existir mais.

Mas como podemos desativar isso?

  • Trabalhe desde a origem: seu cérebro. Dê a ele as instruções para que deixe de interpretar erroneamente as situações que produzem ansiedade disfuncional, fazendo-o sintonizar sua parte racional (que sabe que está tudo bem) com a emocional (que acha que algo de mal vai acontecer, mesmo sem motivos aparentes);
  • Não dê trégua. Bloqueie o passo da ansiedade disfuncional antes mesmo dela se apresentar. O grande problema da ansiedade disfuncional é que quando ela chega, só se vai quando bem entende, o que faz você sentir que não tem controle sobre sua vida. Se você se atenta ao que a causa, poderá se antecipar e tomar medidas para que ele não apareça;
  • Evite a repetição. Nosso cérebro funciona por repetição. Se aprendemos a ter ansiedade disfuncional ao invés da funcional, isso é o que vai acontecer uma e outra vez. Por isso é tão importante ensinar novas maneiras de pensar ao nosso querido, cérebro. Trate ele com carinho; 
  • Viva o presente. Não antecipe as desgraças. Se elas acontecerem, você simplesmente as enfrenta, mas sem enlouquecer previamente; 
  • Busque aumentar sua autoestima, sua confiança de tal forma que isso te ajude a se adaptar às mudanças de vida, que sempre acontecem.

Essas orientações podem te ajudar se você tem crises ocasionais de ansiedade disfuncional.

Mas para saber como lidar com ela, se acontece com frequência, você deve procurar um Psicólogo ou profissional de saúde mental. 

Retirado de Cámbiate Blog (traduzido e adaptado)